monitoramento Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Profissional e Gestor > Orientações > Cursos gratuitos para profissionais de saúde
Início do conteúdo da página

Cursos gratuitos para profissionais de saúde

Publicado: Sexta, 05 de Fevereiro de 2016, 18h12 | Última atualização em Sexta, 11 de Novembro de 2016, 22h37

Capacitação
O Ministério da Saúde disponibiliza cursos de capacitação e atualização para profissionais de saúde que atuam na prevenção e controle do Aedes aegypti e no manejo clínico dos pacientes com dengue e chikungunya. As capacitações são gratuitas, abertas para profissionais de saúde de todo Brasil e utilizam recursos multimídia para facilitar a dinâmica de aprendizagem.

Curso de Atualização no Combate Vetorial ao Aedes aegypti
O Ministério da Saúde disponibilizou o Curso de Atualização no Combate Vetorial ao Aedes aegypti voltado aos Agentes de Controle de Endemias, Agentes Comunitários de Saúde e membros Forças Armadas. O curso também está disponível a outros profissionais interessados em ampliar os conhecimentos sobre dengue, Zika e chikunghunya e eliminação do mosquito. Com linguagem simples e de fácil entendimento, o módulo é realizado pela internet.

O curso tem 16 horas de duração e terá certificação ao final. Para acessar o conteúdo, é preciso fazer um cadastro na página da AVA-SUS ou do Telessaúde do Rio Grande do Sul e começar as aulas virtuais. A expectativa é de que, pelo menos, os mais de 300 mil Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias atualizem-se pela plataforma.

Acesse tutorial para acesso ao AVA-SUS

 

Manejo Clínico para a dengue e chikungunya
No campo da formação, o Ministério da Saúde vem promovendo ações destinadas à qualificação profissional para diagnóstico e manejo do paciente com dengue, chikungunya e, em breve, Zika. As ações mais importantes nesta área são os cursos autoinstrucionais ofertados pela Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS), plataforma de educação à distância formada por universidades de referência e coordenada pelo Governo Federal. Os cursos de dengue e chikungunya já são oferecidos de forma permanente e têm como público-alvo profissionais de saúde de nível superior.

Inscreva-se na Atualização do Manejo Clínico da Dengue

 

inscreva-se no Manejo Clínico de Chikungunya

Para dengue, o enfoque é a identificação do risco de casos suspeitos e a adoção das condutas corretas diante das diferentes situações clínicas, visando à redução de complicações. O módulo de chikungunya é composto por informações sobre epidemiologia, quadro clínico, diagnóstico, ações de vigilância e organização dos serviços de saúde, além de abordar casos clínicos, nos quais o profissional é estimulado a refletir sobre a melhor conduta para realizar o manejo de pacientes com suspeita da doença.

Zika: abordagem clínica na atenção básica

Médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e profissionais de nível superior da Atenção Básica têm à disposição o curso gratuito de capacitação a distância “Zika: abordagem clínica na Atenção Básica”. Lançado pelo Ministério da Saúde e pela Universidade Aberta do SUS (UMA-SUS), o curso tem 45 horas de duração, com informações sobre caso supeito, notificação, investigação e diagnóstico do vírus Zika. Um dos capítulos da capacitação é dedicado aos cuidados voltados às gestantes com infecção pelo vírus e aos recém-nascidos com microcefalia.
O curso autoinstrucional de Zika é composto por quatro unidades educacionais. Os módulos são: aspectos epidemiológicos, promoção à saúde e prevenção de infecção por vírus Zika; quadro clínico e abordagem a pessoas infectadas com vírus Zika; os cuidados com as gestantes com suspeita ou confirmação de infecção por vírus Zika e do recém-nascido com microcefalia; e vigilância da infecção por vírus Zika e suas complicações.

 

Curso de Estimulação Precoce

Profissionais que realizam estimulação precoce têm à disposição um curso de educação a distância para realização da terapia, de modo a possibilitar um melhor desenvolvimento da criança com microcefalia, em especial até os três anos, período de maior resposta aos estímulos. Com 120 horas-aula de duração e dividido em cinco capítulos, o curso aborda introdução à temática da estimulação precoce; desenvolvimento da criança de 0 a 3 anos; estimulação precoce; uso de tecnologias assistivas e o brincar e a participação familiar na estimulação precoce. A capacitação é destinada a fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, médicos e enfermeiros que trabalham com estimulação precoce e que atuam nos diversos serviços da Rede SUS (Atenção Básica e Especializada), como os ligados aos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) e os Centros Especializados em Reabilitação. Essa é uma iniciativa do Ministério da Saúde – por meio das  secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), de Vigilância em Saúde (SVS) e de Atenção à Saúde (SAS), em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A importância do brincar para o desenvolvimento infantil

As crianças se desenvolvem por meio da brincadeira. Portanto, o brincar é muito importante e precisa ser levado a sério. Veja como os pais, a partir da orientação dada pelos profissionais nos atendimentos às crianças, podem realizar em casa atividades que estimulem o desenvolvimento infantil. Qualquer pessoa pode participar do curso!

Qualificação em Triagem Ocular

O AVASUS disponibiliza curso on-line para qualificar os médicos da Atenção Básica e da Atenção Especializada quanto ao acompanhamento e o monitoramento da saúde ocular, bem como para a realização da Triagem Visual.

 

Fim do conteúdo da página